(1x02) Capítulo 2 - Amnésia

    Compartilhe
    avatar
    Audrey Santos
    The Godfather
    The Godfather

    Masculino Número de Mensagens : 141
    Idade : 28
    Pontos : 240
    Data de inscrição : 25/02/2009

    (1x02) Capítulo 2 - Amnésia

    Mensagem por Audrey Santos em Sex 20 Nov 2009, 10:38

    Tomb Raider: A Herança dos Sacerdotes
    Escrito por Richard Bentham


    Parte 1 – O Retorno Ao Egito


    Capítulo 2 – Amnésia



    Lara abriu os olhos, porém tudo continuava escuro. Não tinha forças para mover-se. O que acontecera? Lara tentou se lembrar. Sua cabeça doía. Não sentia seu corpo. Ela tentou respirar fundo, mas seu peito também doía. Apagou de novo.

    “ Von Croy?”
    Von Croy ou Set?
    “Lara... segure minha mão...!”
    Poderia ser Set... Lara não podia arriscar.
    “Von Croy...?”
    Tudo tremia. Lara tinha que correr. Correu. Estendeu a mão. Esticou o braço ao máximo. O chão tremeu. À sua frente, uma porta descia.
    “ Lara!”
    O chão se abriu e tudo desmoronou. Mas Lara pode ver o último feixe de luz desaparecer. Estava tudo acabado. Uma exploradora de tumbas, condenada por seu próprio vício.

    Lara acordou de novo, assustada. Lembrou-se do que acontecera: do confronto com Set, da fuga, da tumba desmoronando, de Von Croy... Era um milagre que ela tivesse sobrevivido à tudo. Será que o resgate estava chegando? Será que sequer estavam procurando por ela? Ela precisava sair dali. Estava decidida. Procurou por suas pernas: estavam presas por uma grande pedra. Com um grande esforço, Lara removeu uma das pernas. Em seguida, removeu a outra. Com grande esforço e apoiando-se na parede, ficou em pé. A tontura quase a fez cair novamente. Suas pernas estavam fracas e bambas. Com sorte, não havia nada quebrado.
    Estava tudo muito escuro. Como ela sairia dali? Lara percebeu que estava sem a mochila - esta provavelmente soltara-se de seu corpo na queda. A queda. Será que havia sido muito alta? A quantos metros de profundidade ela estaria? Lara, no escuro, com muitas perguntas na mente e com muita dor foi andando às cegas, apoiando-se nas paredes, com cuidado. Dentre alguma das pedras, ela viu um vão por onde escapava um reflexo de luz. Melhor: um reflexo de luz na água. Se tinha água, ela estava salva, e se tinha luz havia uma saída, mesmo que muito alta.
    - Estou salva – sussurrou Lara.
    Ela passou por entre as pedras desmoronadas e bebeu muita água. Tudo parecia uma desordem, dentro de sua cabeça e no ambiente: o desmoronamento havia sido grande. De repende, Lara levantou a cabeça. Apesar de um pouco diferente, ela reconhecia perfeitamente aquele lugar - o lago, a plataforma de pedra no centro, a estrutura alta - era o lugar onde havia ocorrido a batalha contra Seth.
    "Não é possível", pensou Lara.
    Com a vista embaçada e ainda atordoada, ela olhou para a plataforma central e seu pior medo tornou-se realidade: lá estava Seth, encarando-a, com aqueles olhos de rubi. O deus do mal soltou um forte urro.
    - Droga! – disse Lara.
    Como aquilo poderia ocorrer? Ela tinha selado a sala com o Amuleto de Hórus, aquela sala nunca mais poderia ser aberta. Era impossível. Será que fora devido ao desmoronamento, alguma força exterior? Não havia tempo para pensar. Lara tentou correr, mas não tinha forças para mais nada. Apenas apontando para Lara, Seth levitou-a e jogou-a para o outro lado da sala. Lara bateu as costas fortemente na parede e caiu com o rosto contra o chão. Seth soltou uma esfera de energia, o que fez com que Lara, que tentava se levantar, caísse novamente. Uma pedra do teto despencou na água. Seth levitou a pedra e lançou-a em direção à Lara, que levantou, tentando desviar em vão - a pedra acertou a testa de Lara em cheio, o que a fez cair pela terceira fez. Lara não conseguiu se levantar, sentia-se totalmente derrotada. Era impossível derrotar um deus. Sua testa sangrava muito. Sua vista estava embaçada e ela não tinha forças. Tentou levantar mais uma vez. Seth liberou mais uma esfera de energia. Lara, mais uma vez, foi levantada e atirada contra a parede. Seth estava tendo sua vingança. Ele fez uma pedra na parede atrás de Lara atingi-la nas costas. Lara tombou violentamente e caiu na água. Ela começou a fundar lentamente.
    “O que eu vou fazer?” Perguntou-se Lara, embaixo d’água. Ela estava tão cansada... seria tão fácil simplesmente ir afundando ali. Gradativamente, Lara foi cerrando os olhos. Mas algo chamou-lhe a atenção: uma adaga de ouro, brilhando no fundo da água.
    “O que é isso?” Pensou Lara. Fracamente, ela bateu as pernas para chegar mais rápido até o artefato. Ela não sabia por que, mas sentia-se bem perto dali... O artefato parecia irradiar uma energia incrivelmente forte. Lara estendeu a mão e pegou a adaga. Instantaneamente, Lara sentiu-se revigorada: era como se o artefato tivesse poderes curativos. Intrigada, Lara saiu de dentro d'água e escondeu-se. Seth explodia tudo no caminho. Pedras voavam para todos os lados. Estava furioso. Lara tirou observou a adaga. Havia inscrições em hieróglifos no cabo e na lâmina. Lara traduziu:
    "Para que os quatro sacerdotes restabeleçam a ordem, do deus falcão vem a Adaga para derrotar o Mal, o Seu exército e Suas magias"
    Lara sentiu que essa era a única chance. Essa era do deus Hórus, e com certeza, pelas inscrições, derrotaria Seth. Tinha que derrotar: era sua única esperança. Lara estava mais motivada e mais forte com a adaga. A fúria de Seth continuava a ruir o templo. Lara esperou o momento que achou certo e saiu correndo de trás das pedras. Seth lançou outra esfera de energia. Lara desviou. Pulou na água e foi para a plataforma central. Uma pedra acertou-a no ombro. Lara sentiu seu ombro fraturando-se. A dor quase fez com que ela caísse. Mas ela não podia. Ela simplesmente não conseguia mais arcar com a dor. Continuava a correr em direção a Seth, e este continuava a atirar pedras e esferas de energia. Mas nada parecia parar Lara Croft. A adaga dava-lhe dar forças. Seth atirou uma última esfera de energia antes que Lara alcançasse-o, saltasse e encravasse a adaga em cheio em seu peito. Tudo parou. As pedras que voavam e as esferas de energia acalmaram-se. O deus Set começou a despedaçar-se. De repente, soltou um rugido muito alto e uma luz vermelha, vindo de dentro do deus, expandiu-se e explodiu. Lara foi repelida para longe. Estava esgotada. O lugar começou a desmoronar. Uma pedra acertou Lara na cabeça já maltratada e ela desmaiou.
    Tudo girava, tremia. Um caleidoscópio de cores passava por seus olhos cegos. Quantas horas passaram-se não sabia, não importava, não podia ter consciência. Aranhas desciam em teias gigantes e a prediam, a matam, morriam e sumiam novamente. Tudo voltava à poeira e escuridão.
    - Já está a salvo – veio a voz elegante de um homem.
    Lara abriu os olhos fracamente, e viu o rosto de um homem barbado, magro, moreno queimado pelo sol e cabelos quase brancos. Lara sentia muita dor na parte de trás da cabeça. Respirou fundo. Escutou vozes conversando de longe. Quantas pessoas estavam ali? Quatro, cinco, talvez? Von Croy estaria lá? Uma fraca luz do sol poente iluminava, junto com as lanternas, fracamente a grande sala, onde agora duas batalhas, não se sabe há quanto tempo, haviam ocorrido. E apesar de na cabeça de Lara Croft existirem várias perguntas e de muitas coisas não fazerem o menor sentido, ela estava tranqüila, pois estava a salvo.
    - Estamos há dias escavando essa tumba cuidadosamente, para que ela não terminasse de desmoronar. É um milagre você estar viva.
    Confortada, Lara desmaiou novamente: finalmente, fora resgatada.

      Data/hora atual: Qui 21 Set 2017, 05:39