1º Capítulo - O Inimigo Oculto

    Compartilhe
    avatar
    Audrey Santos
    The Godfather
    The Godfather

    Masculino Número de Mensagens : 141
    Idade : 28
    Pontos : 240
    Data de inscrição : 25/02/2009

    1º Capítulo - O Inimigo Oculto

    Mensagem por Audrey Santos em Qui 27 Maio 2010, 15:34

    'Tomb Raider: O Cálice do Tormento''
    Nome do Autor + Nick: ©️ Audrey Santos (Audrey)
    Ano De Edição: 2007/2010
    País: Brasil (Rio de Janeiro)


    1° Capítulo: 'O Inimigo Oculto'


    Como já era de costume, durante todas as noites em que dormia em casa e não estava atrás de nenhum artefato, Lara Croft fazia questão de sempre dar uma olhada ao redor de sua mansão para se prevenir de qualquer tipo de ataque possível. Dessa vez não foi diferente; Comunicou com seu mordomo que estaria ao redor da mansão fazendo uma vigília, e se caso demorasse que não era para se preocupar.

    Tranquilamente botou uma roupa leve, pois era uma das noites mais quentes na Inglaterra, e saiu para sua caminhada. Tudo normalmente saiu bem, a não ser um susto que ela levou quando um gato preto passou por entre suas pernas quando já estava perto de sua casa. Digitou a senha para abrir o enorme portão, mas nada aconteceu. Lara estranhou, mas pensou que só poderia ter digitado a senha errada e então tentou de novo. Mas uma vez o portão não abriu. Preocupada, olhou para os lados para ver se achava algo que pudesse lhe ajudar a pular o muro, mas não encontrou nada.

    Tentou ligar para Winston, mas se esqueceu de que não havia levado o celular. A única alternativa que ela havia encontrado era gritar para Winston abrir o portão. Após chamar por muito tempo, a luz de toda a casa se apagou. Winston, não muito tempo depois, aparece na porta de entrada da casa, saindo em meio a escuridão, só dando para vê-lo em meio a luz da lua com uma fisionomia desesperadora. Lara logo perguntou:

    - O que foi Winston? Por que está assim?

    - Não, não foi nada senhorita - e ainda tentou esboçar um sorriso - É que só levei um susto com esse apagão de repente... Entre!

    Ele abriu o portão com um molho extra de chaves que Lara sempre tinha de reserva, caso os alarmes não funcionassem.

    - Estranho os geradores não ligarem até agora! Já era para estarem funcionando! Eu vou ver isso, vamos Winston, deixe que eu tranco o portão! - ele concordou com um olhar estranho, meio apavorado. Lara na mesma hora disse:

    - O que está acontecendo Winston? Não adianta você falar que não há nada, eu sei que você não está bem, me fala vai!

    - Já disse que não há nada! – ele disse incomodado - Não me pergunte mais sobre isso ok? - Lara concordou afirmando com a cabeça, mas sabendo que havia algo de estranho nele.

    Os dois entraram na mansão e Lara foi direto ver o que tinha acontecido com os geradores. Eles estavam desligados e só foi ela ligar para a casa ficar tão iluminada quanto uma cidade. Winston na mesma hora disse que ia dormir e foi para seu quarto. Lara deu meia volta e subiu as escadas indo também em direção ao seu quarto. Ela sentia que alguma coisa estava estranha naquela casa e estava fazendo a pessoa que ela mais amava depois de seus pais não passar bem. Chegou a deitar na cama, mas não conseguia ficar tranquila. Tomou alguns calmantes e, depois de um tempo, dormiu forçadamente. Winston, enquanto isso, não conseguia dormir nem com a ajuda de calmantes e estava sentindo um frio na barriga, como se estivesse descendo de uma montanha-russa. Só depois de rezar bastante é que ele enfim conseguiu dormir.

    Na manhã seguinte, tudo parecia normal. Lara acordou como se nada tivesse acontecido na noite anterior e que o quer que fosse que estava fazendo Winston ficar daquela maneira parecia que já tinha ido embora. De fato, ele estava mais feliz do que nunca! Lara, entusiasmada com isso, nem perguntou sobre o assunto e continuou tomando seu café. O dia correu normalmente como todos os outros.

    Já a noite, Lara sentiu que Winston começou a mudar novamente, ficando mais apreensivo e notadamente mais grosseiro que na noite anterior. Preocupada, Lara ainda tentou desconversar perguntando se ele não estava afim de passear com ela durante a noite. Sem responder, Winston se retirou da cozinha e foi direto para seu quarto dormir!

    Sem saber o que fazer, Lara começou a procurar em alguns livros de magia negra que comprava todas as vezes em que ia na Ásia sobre algo parecido que pudesse lhe explicar o porque de Winston estar dessa forma. Ela sabia que algo ruim estava dentro de sua casa, pois estava sentindo isso e o pior, estava dentro de seu melhor amigo! Sentada na biblioteca de sua casa investigando os livros, ela sentiu um frio no corpo tão intenso que rapidamente procurou as janelas mais próximas para fechar. Quando olhou para trás na direção da entrada da biblioteca, viu Winston parado olhando seriamente para ela.

    - Quer alguma coisa? - perguntou ele.

    - Não ''Ton'', obrigada! Vá dormir! O que eu quiser pode deixar que eu mesma pego e me sirvo! - e deu um leve sorriso.

    - Tudo bem - respondeu ele, e logo saiu sem dar boa noite.

    Após procurar bastante, Lara encontrou algo parecido com o que estava acontecendo com Winston em um dos vários livros que estavam espalhados pela mesa. Leu e releu umas três vezes para ter certeza do que poderia estar habitando sua casa, e o corpo de seu melhor amigo. Levantou-se e foi guardar os outros livros que já havia lido para deixar a mesa um pouco mais organizada. De repente, Lara levou uma paulada tão forte na cabeça que caiu desmaiada.

    Já durante a manhã, ela acordou em meio a vários livros espalhados pelo chão, sentindo uma dor de cabeça terrível devido à paulada. Ainda tentando organizar os pensamentos, Lara só conseguia se lembrar de Winston parado na porta perguntando se ela precisava de algo, mas nada além disso. Guardou os livros e aos poucos foi tentando lembrar o porquê de estar com uma dor de cabeça tão forte assim e o porquê dos livros estarem espalhados.

    Procurou por Winston e não o achou. Somente quando foi na área da piscina Lara viu o que ele realmente estava fazendo. Com um largo sorriso e perguntando se ela precisava de algo, Winston estava cuidando das flores que ficam nos vasos em volta da piscina. Vendo que Lara não estava se sentindo bem, ele perguntou se ela queria que ele fizesse algum chá ou preparasse um banho relaxante. Lara recusou gentilmente e contou o que acabara de lembrar. Winston ficou apavorado dizendo que então alguém tinha entrado na mansão e que os alarmes não haviam funcionado. Lara concordou, mas achando que Winston poderia ter sido o culpado.

    Lara fez alguns telefonemas para amigos e descobriu algo que não gostaria de ter descoberto. Marcou um encontro em um bar não muito conhecido em Londres para conversar sobre o assunto com Hillary, uma das raras amizades sinceras que Lara tinha desde o colegial, além de Amanda. Hillary, contrariando toda a aristocracia britânica assim como Lara, se tornou especialista em assuntos de magia negra, coisa que para a alta sociedade é um absurdo. Lara contou tudo o que estava acontecendo com relação a Winston e Hillary perguntou se poderia visitar a casa dela para saber mais realmente como acontecem as coisas. Lara, sem pestanejar, a convidou prontamente e, logo na manhã seguinte, Hillary já estava em sua casa.

    Lara fez questão de abrir o portão para sua amiga e a conduziu para o interior da mansão. Logo quando Hillary entrou, se sentiu enjoada e disse para Lara que havia alguma coisa ali. Sem entender nada, ela só perguntou se precisava de um copo com água para se acalmar. Hillary aceitou e disse que esperaria Lara sentada na escadaria, pois sua vista estava embaçada e ela não estava enxergando quase nada. Winston estava na cozinha e se prontificou em entregar a água.

    Ao chegar perto de Hillary na escadaria, Winston a cumprimentou e ela perguntou onde Winston estaria e quem era aquela pessoa que estava na frente dela. Poderia ser qualquer um, mas que aquele adolescente que estava na frente dela não era o Winston disso ela tinha certeza.

    Lara chegou da cozinha e viu que Winston estava surpreso com o que Hillary estava falando. Ela pediu licença para ele, pois queria conversar a sós com Lara, e então falou o que aconteceu. Surpresa, Lara disse que a todo o momento quem estava ali era Winston, e não um adolescente. Hillary então, mais calma, começou a se sentir melhor. As duas foram para o quarto de Lara e lá conversaram sobre o assunto.

    - Lara, tem algo na sua casa que eu ainda não consegui distinguir bem o que é. Só sei que não é algo agradável, disso eu tenho certeza!

    - Como assim? Explique-me melhor!

    - Assim que eu entrei na sua casa, senti como se estivessem me empurrando para fora dela. Por isso eu fiquei enjoada e com a vista embaçada. Infelizmente é algo comum quando há alguma entidade dentro de um lar.

    - Entidade? Então é o que eu realmente estava pensando...? Um espírito? - perguntou Lara, não querendo acreditar no óbvio.

    - Sim Lara, tem um espírito na sua mansão! E o que te fez deduzir isso logo de cara?

    - Faz pouco tempo que eu comecei a ler alguns livros sobre magia negra. Comecei mesmo depois que eu fui ao Brasil, atrás do ''Olho de Centauro'', lá na Amazônia. Faz uns dois meses... Enfim, depois te conto essa história melhor. É por isso então que o Winston fica daquele jeito? - perguntou se chegando mais pra perto de Hillary.

    - Talvez sim, talvez não. Eu preciso ficar de olho nele e no Winston. Geralmente, quando acontece esse tipo de coisa, é porque o espírito está querendo se comunicar com os vivos, e uma das formas que eles encontram é essa - disse Hillary bem mais calma e falando tranquilamente, ao contrário de Lara que estava nervosa mesmo tendo passado por situações bem piores que essa.

    - Não me diga que ele está perto de nós agora, está?

    - Agora não está mais, pelo menos por enquanto. Mas fique tranquila Lara, nós devemos ter medo dos vivos e não dos mortos!

    Lara na mesma hora disse:

    - Pode acreditar Hillary, já sei bem o que é ter que enfrentar os mortos, e não é o meu hobby predileto, ainda mais tendo um desses dentro da minha casa!

    - Lara...- nesse momento Hillary arregalou os olhos e indicou com a cabeça na direção da sala dos artefatos dizendo que o espírito havia ido para lá. Lara então teve uma idéia:

    - Winston! - chamou por ele e prontamente a passos lentos Winston foi chegando mais perto das duas.

    - O que deseja senhora? - com um pano apoiado sobre seu ombro esquerdo e suado. Ao chegar perto, ele não parava de olhar para a sala dos artefatos, como se soubesse de algo. Hillary então perguntou:

    - Por que está olhando tanto para aquela sala? - disse indicando com uma das mãos.

    - Não, não é nada! O que a senhora deseja comigo? - e continuava olhando...

    - Me ajude a mostrar para a Hillary os artefatos lá daquela sala? - perguntou Lara. Mesmo desconfiado ele aceitou.

    Como Winston sempre estava com o molho de chaves da casa, logo abriu a porta. Assim que entraram Lara sentiu frio e Winston desmaiou, surpreendendo as duas. Rapidamente Lara e Hillary correram para ajudá-lo e, quando iam levantar o corpo, ele abriu os olhos novamente e voltou a ficar em pé sozinho.

    Assustada com o que aconteceu, Lara só olhou para Hillary com os ombros levantados em sinal de dúvida. Hillary, bem tranquila, só fez um sinal de que estava tudo bem. Winston, sem esboçar nenhum tipo de reação, só respondia friamente ao que Hillary e Lara começaram a perguntar, sempre só olhando para o chão...

    - Está tudo bem com você? - perguntou Hillary.

    - Sim, está.

    - Vamos para a sala, lá você ficará melhor! - disse Lara.

    - Winston é o seu nome? - perguntou Hillary deixando Lara confusa. Nesse mesmo momento, Winston levantou a cabeça e olhando diretamente para ela respondeu:

    - Não!

    Lara no mesmo instante foi chegando devagar para trás e Winston virou a cabeça lentamente na direção dela. Hillary, olhando para Lara, só dizia: ''Calma''. As duas foram chegando perto uma da outra e Lara só tentava pensar o porquê de agora Winston, a pessoa a quem ela mais amava depois de seus pais, estava sendo o motivo de um possível perigo. Ele continuava parado na mesma posição de antes, só mexendo a cabeça na direção em que elas estavam.

    Quando as duas foram para o centro da sala, ele começou a andar na direção delas como se fosse jovem novamente. Os passos trincados e a dificuldade por causa da idade pareciam, naquela hora, nunca existirem. Lara olhou para Hillary apontando com a cabeça para a direção contrária dela, em sinal de fugir por aquele canto esquerdo. Hillary, mesmo vendo que a situação começava a ficar pior, tentava acalmar Lara, que logo a mandou calar a boca e fazer o que ela disse quando contasse até três.

    - Eu não quero te machucar Winston, ou seja lá quem você for. Um, dois... - disse Lara se preparando para correr pelo lado direito da sala.

    - Meu nome não é Winston.

    - Qual é o seu nome então? - perguntou Lara. Hillary nem esperou a contagem e no dois correu pelo lado esquerdo da sala em direção a porta.

    - Você não se lembra de mim?

    - Eu conheço o Winston, não você – e, nesse instante ela correu e se juntou com Hillary. As duas começaram a subir as escadas quando ele saiu da sala, e dessa vez com ódio em sua expressão.

    - Pro meu quarto, anda, vem Hillary! - Lara a puxou pela mão e as duas foram correndo. Winston começou a correr atrás delas e, quando Lara já tinha a arma empunhada em sua direção do lado de dentro do quarto, ele teve um espasmo no corpo que o fez tombar batendo com a cabeça no corrimão do corredor.

    - Meu Deus ele morreu! - disse Hillary desesperada.

    - Agora eu que te falo, acalme-se! Não houve nada com ele - disse Lara com muita certeza do que falava.

    - Mas como você sabe que não houve nada com ele? Você não viu que ele bateu com a cabeça? Eu vou ajudar me dê licença, por favor!

    - Se você quiser morrer você pode passar por essa porta, mas não irei fazer nada para impedir. Estou te avisando, não houve nada com ele. Preste atenção nos olhos, ele está nos olhando mesmo deitado!

    Hillary então chegou mais perto da porta e comprovou o que Lara estava falando. Mesmo deitado com a cabeça para cima, somente os olhos estavam virados para elas dentro do quarto.

    - Oh meu Deus!

    Nesse instante Winston, virou a cabeça rapidamente para as duas dentro do quarto. Hillary soltou um grito alto e deu um pulo para trás, quase derrubando Lara no chão.

    Por algum motivo que nem Lara muitos menos Hillary sabiam, Winston não conseguia entrar no quarto. Parecia que algo o impedia de entrar. As duas se olharam e Hillary fechou os olhos, baixou a cabeça e pronunciou várias palavras como em um ritual que Lara até então desconhecia. A luz do abajur bem ao lado da cama estourou no momento em que Hillary parou de pronunciar o que quer que fosse aquilo. Os olhos dela estavam amarelos e pela primeira vez Lara sentiu medo de sua amiga.

    - Sai da minha frente! - disse Hillary.

    - O que aconteceu Hillary?

    - Saia da minha frente, Lara Croft.

    Lara saiu de frente da porta e Hillary foi de encontro a Winston. Com um sorriso ele dizia que não queria falar com ela, e sim com Januzi.

    - Já passou a hora de você ir embora. Saia do corpo dele ou se arrependerá de ter passado por aqui - disse Hillary de frente para Winston, já do lado de fora do quarto.

    “Januzi? Quem é Januzi?”, Lara pensou.

    Hillary, ao tentar pôr as duas mãos na cabeça de Winston, tentando exorcizar o que estava dentro dele, levou um chute na barriga e acabou caindo no chão. Ao se levantar ela já foi pra cima dele, começando uma luta que terminaria de um jeito bem ruim para Winston. Com uma força que parecia impossível para a idade dele, Winston levantou Hillary nos braços e a jogou na direção da escadaria da mansão. Após ela rolar e bater com a cabeça no chão, Lara saiu de dentro do quarto e não se importou com mais nada.

    Tirando o fato de que o quarto por algum motivo era o único local onde Winston não entrava, Lara se arriscou e foi socorrer sua amiga que estava desmaiada. Assim que saiu, ele foi de imediato para cima de Hillary e com uma das mãos virada para Lara, jogou-a contra a parede fazendo com que ela desmaiasse.

    Quando Lara acordou, se assustou já que a situação agora era inversa. Winston estava caído no chão e Hillary o olhava fixamente. Parada, olhando aquela situação no mínimo inacreditável, Lara se preocupou em chamar o quanto antes os médicos para cuidarem de Winston e levá-lo logo para um hospital mais próximo. No caminho, ela e Hillary seguiam a ambulância e, por mais que pudesse parecer absurdo, Lara teve a ligeira impressão de que um gato negro parado na esquina acompanhou com seu olhar o carro onde ela estava com Hillary, as observando. Chegando lá, as duas foram diretamente falar com o médico que ficaria responsável por Winston, e ele prontamente as atendeu com muita simpatia, deixando de lado qualquer preocupação que pudesse atingir as duas com relação à saúde de Winston.

    - Podem ficar tranqüilas, senhoritas, o paciente não corre risco de vida. Não houve nada de grave, e logo sairá daqui. Ele teve alguns hematomas e um braço quebrado, mas já está tudo bem, não se preocupem!

    - Um braço quebrado!? - Se assustou Hillary.

    - E o senhor ainda diz que não houve nada demais? - indagou Lara.

    - Senhoritas, se for levado em conta a idade dele, isso não foi nada. O esperado é que ele tivesse várias fraturas... E, aliás, o que foi mesmo que aconteceu?

    - Escorregou na escadaria da minha casa - respondeu Lara.

    - Ah sim, então ele não poderá fazer mais tantos serviços que tenham que subir ou descer a escadaria da sua casa. Já que ele é um senhor de idade e terá que ficar de repouso, chame uma outra pessoa para fazer os serviços pesados. Vocês podem ir para as suas casas, ele só irá acordar amanhã mesmo, lá pelas 10 horas da manhã, então não há necessidade de ficarem aqui.

    - Eu ficarei com ele. Posso dormir no quarto onde ele está internado doutor? - perguntou Lara.

    - Sim. Mas, infelizmente, você terá que dormir na poltrona. Não temos travesseiros sobrando. Sinto muito senhoritas, mas agora tenho que ir cuidar de outro paciente! - disse o médico olhando para o relógio.

    - Tudo bem doutor...? - concordou Lara confusa sem saber o nome do médico.

    - Pode me chamar só de Mark - disse ele apontando para o peito onde havia seu nome escrito em um crachá.

    - Em qual quarto ele está? - perguntou Lara.

    - Está no 34, é no terceiro andar. Vocês podem pegar o elevador que é logo aqui no corredor da direita.

    - Ok, até breve! - disse Hillary dispensando logo o médico.

    - Obrigada doutor - agradeceu Lara apertando a mão esquerda dele com suas duas mãos. Ele então se virou em direção ao corredor contrário ao que estava com elas e seguiu seu caminho.

    - Lara já que você vai ficar com Winston eu vou embora. Qualquer coisa que precise sabe como me encontrar.

    - Certo. A propósito Hillary, como foi que o Winston foi parar no chão sendo que você era quem estava desmaiada? - Lara estava confusa.

    - Depois nós conversamos - respondeu seriamente, e seguiu em direção a saída do hospital.

    - Ok - respondeu Lara não entendendo o motivo da seriedade de Hillary ao responder sua última pergunta.

    Lara então se dirigiu ao corredor que o médico havia indicado para pegar o elevador e chegar ao quarto de Winston. Já no elevador, ela olhou para seu relógio e viu que já eram 2:15 da madrugada, mas não fazia nem idéia de que sua noite estava longe de continuar tranquila.

      Data/hora atual: Qui 14 Dez 2017, 17:59